Aprendizagem Livre – Apresentação artigo WIRED

Vamos libertar uma nova geração de génios!!!

Saiu terça feira, 15-10-2013, uma noticias no WIRED, link, sobre a aplicação ad-hoc de métodos pró-activos de aprendizagem livre ou ensino livre, em que deixando as crianças aprenderem sozinhas ou entre elas, temas que lhes interessam, ao contrário de de ensinar de forma unidireccional os currículos oficiais, se consegue ajudar a desenvolver as suas capacidade  intelectuais  melhor.

Poster de Construtivismo e aprendizagem livre

Poster de Construtivismo – Cria o teu próprio conhecimento.

Este tipo de movimento para a aprendizagem livre de crianças já existe há algum tempo, ver breve história em baixo. O artigo conta um caso concreto de um professor de escola primária ou ensino básico, José Urbina López, que chegado a uma vila miserável perto de uma lixeira e junto à fronteira com os EUA, decide por iniciativa própria aprender este tipo de método de ensino e aplica-los na sua sala de aula. Quase como num filme de Hollywood, a sua turma obtém resultados muito acima da média nacional, e chega a produzir mesmo a melhor avaliação nacional, da aluna Paloma Noyola Bueno, outra das protagonistas do artigo.

A história está contada quase como se fosse um conto de Charles Dickens, em que a menina pobre, órfã de pai e desfavorecida vence no fim contra tudo e contra todos, sendo bastante inspiradora a sua leitura. Por outro lado oferece uma contextualização do tema da aprendizagem livre bastante rica, com muitas referências externas para quem quiser aprofundar ou verificar o que vai sendo escrito. Claro que se deve ter um ponto de vista critico e não utópico sobre o tema da pedagogia de ensino a crianças, mas penso vale a pena ler já que não deixa de servir para estimular a discussão em torno do tema e informar sobre o mesmo, pelo menos a mim serviu.

Breve História de Escolas Alternativas

400BC | Sócrates torna-se no mais famoso professor a deixar os alunos chegar às suas próprias conclusões, i.e., favorece uma aprendizagem livre. A sua abordagem inquisitiva e provocadora, o método Socrático, continua até aos dias de hoje.

1907 | Maria Montessori abre um internato em Roma onde as crianças são encorajadas a brincar e a aprender por elas próprias. -escolares americanos visitam a sua escola e observam o método Montessori em acção, acabando por se divulgar ma nível mundial.

1919 | Abra a primeira escola Waldorf em Estugarda na Alemanha. Baseada nas ideias do filósofo Rudolf Steiner, encoraja a auto-motivação na aprendizagem. Hoje existem mais de 1,000 escolas de pedagogia Waldorf em 60 países.

1921 | A. S. Neill funda a escola Summerhill, onde as crianças têm “liberdade para ir ou não às aulas, durante os dias que quiserem… ou até durante anos, se necessário.” Eventualmente escolas tão democráticas tem aparecido pelo mundo.

1945 | Loris Malaguzzi voluntaria-se para ensinar numa escola a ser construída pelos pais numa vila destruida oeka guerra em Italian, perto de Reggio Emilia. Nasce assim a abordagem Reggio Emilia, de ensino autónomo apoiado na comunidade.

1967 | Seymour Papert, um protegido do psicólogo infantil Jean Piaget, e fundador do construtivismo, ajuda a criar a primeira versão de Logo, uma linguagem de programação para crianças que podem utilizar para se ensinarem a si mesmos.  Ele torna-se num defensor do papel das tecnologias na educação.

1999 | Sugata Mitra realiza as suas primeiras experiências de “buraco na parede” em Nova Deli na Índia. Por si mesmos, as crianças de um bairro de lata ensinam-se umas às outras como usar um computador. Mitra classifica a sua abordagem de ensino com intervenção mínima.

2006 | Ken Robinson apresenta aquela que será a TED Talk mais vista de sempre: “como as escolas matam a criatividade.” (“How Schools Kill Creativity.”) Robinson defende que os alunos devem ser livres de fazer erros e aprender com eles, e desenvolverem os seus próprios interesses criativos.

 

Partilhar: Share on FacebookShare on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone