Aquivos por Autor: joaorio

Sobre joaorio

Interessado em estruturas, materiais à base de cimento e geotecnía.

Semana Profissão Engenheiro FEUP

Proifissão Engenheiro

Capa do artigo na Forum Estudante de Abril 2013

No dia 12 de Março, tiveram lugar as atividades da Semana Profissão Engenheiro na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, para estudantes do ensino secundário.

Os alunos da semana Profissão Engenheiro passaram por várias actividades divididas diferentes percursos, dois dos quais incluíram a actividade proposta: i) construir um mundo novo e ii) percurso monotemático de engenharia civil. Estas actividades foram acompanhadas pela Forum Estudante, tendo saído um artigo na revista de Abril 2013: link.

Os grupos de estudantes do secundário assistiram a 7 atividades interativas de diferentes áreas da engenharia, desde Civil até ao mundo da robótica. O percurso teve início no Laboratório de Tecnologia do Betão e do Comportamento Estrutural, LABEST, onde os alunos do secundário participaram numa atividade, ligada à Engenharia Civil. O LABEST da FEUP costuma participar todos os anos, mas este ano aceitou o desafio de desenvolveu uma nova atividade mais interactiva para os estudantes. Desenvolvemos e realizamos a demonstração de um ensaio não destrutivo de materiais de construção. Utilizou-se um equipamento de ultrassons em três exemplares de betão, operado pelos alunos, que depois tiveram que interpretar os resultados e correlacionar com três tipos diferentes de betão. Este teste serviu especialmente para saber qual é o material mais resistente para ser utilizado em estruturas, como casas ou pontes.

Semana Profissão Engenheiro 2013 - 1

Semana Profissão Engenheiro 2013 – 1

Semana Profissão Engenheiro 2013 - 2

Semana Profissão Engenheiro 2013 – 2

Semana Profissão Engenheiro 2013 - 3

Semana Profissão Engenheiro 2013 – 3

Video 1989 UCL de Promoção de Engenharia Civil

O departamento de engenharia civil, ambiente e geomática da UCL divulgou este video que encontraram nos arquivos feito em 1989 de divulgação e promoção de engenharia civil, tanto do curso como da profissão. Apesar do lado quase cómico que resulta do vestuário dos participantes e do próprio design do video achei que este manteve a qualidade de conseguir ser motivador para futuros candidatos a estudantes de engenharia civil. Têm aspectos intemporais, nomeadamente as obras que escolheram apresentar, que ainda hoje sobrevivem e impressionam pela sua beleza e presença.

Foi engraçado ver as versões mais novas dos Professores James Croll, John Eyre, Peter Domone e Richard Simons.

Também posso estar enganado mas penso que já no minuto 11, o exemplo de gabinete é a ARUP e que aos 11m:20s, é o Brian Simpson à direita.

É importante notar que o primeiro auto-intitulado Engenheiro Civil era um inglês, John Smeaton, e que o primeira cadeira universitária ou cátedra de engenharia foi o Prof. John Millington criada durante a revolução industrial e com laços precisamente à UCL.

Uma vista do edifício principal da UCL em Gower Street do canto sudoeste no verão, junto ao departamento de engenharia civil.

Uma vista do edifício principal da UCL em Gower Street do canto sudoeste no verão, junto ao departamento de engenharia civil.

Apresentação de Deteção de Dano com Ultrassons em Elementos de Betão Estrutural – Casos Práticos no BE2012

Tendo levado a cabo já vários trabalhos relacionados com o controlo de qualidade e deteção de defeitos em elementos estruturais de betão fazendo uso de ultrassons, no âmbito da atividade do Laboratório de Tecnologia do Betão e Comportamento Estrutural da FEUP, LABEST, apresenta-se este artigo com o objetivo de discutir alguns dos resultados obtidos assim como discutir as metodologias utilizadas. Os resultados apresentados dizem respeito à deteção de dano, sob a forma de uma fenda interna, de vazios no interior da peça e de fendilhação à superfície de elementos de betão estrutural. Qualquer dos resultados apresentados tem interesse na discussão de aplicabilidade de ensaios com ultrassons no controlo de qualidade em produção de elementos de betão estrutural, em particular na pré-fabricação.

João Rio a apresentar o trabalho sobre deteção de dano no auditório principal da FEUP

João Rio a apresentar o trabalho sobre deteção de dano no auditório principal da FEUP

Deteção de Dano com Ultrassons em Elementos de Betão Estrutural no Encontro Nacional Betão Estrutural BE2012 from Joao Rio

Os ensaios foram realizados tanto em obra como em fábrica, após a deteção de anomalias e defeitos, tendo sido possível dar respostas conclusivas sobre o tipo e extensão das mesmas. Ficou desta forma demonstrada algumas das capacidades deste tipo de ensaios não-destrutivos, a sua versatilidade e facilidade de utilização. Qualquer um destes resultados têm interesse e aplicabilidade em fábrica e em obra; destacando-se em particular o interesse do uso de técnicas de ensaio com ultrasons no controlo de qualidade na pré-fabricação. Foram detetadas uma fenda interna, a localização conhecida de uma bainha de pré-esforço por preencher, vazios junto à armadura do banzo de uma viga pré-esforçada, e a verificação da localização e estimativa de profundidade de uma fenda superficial. Foi ainda possível, para todos os casos apresentados, fazer uma verificação direta independente por meios destrutivos.

 

Engenharia e desenvolvimento sustentavel nos Jogos Olimpicos e Paraolímpicos

Rubrica no programa Engenharia Num Minuto Link, com o titulo “Engenharia e Desenvolvimento Sustentavel nos Jogos Olimpicos e Paraolímpicos, emitido a 2012-07-23 na RTP Informação e outros.

Nos primeiros jogos olímpicos modernos em Atenas 1896, com 241 atletas de 14 países e 50 mil espectadores, foi utilizado o antigo estádio com cerca de 3000 anos de idade e algum equipamento para as competições em pista e na água. O aparecimento de infraestruturas e alojamento exclusivos para os jogos só surgiram mais tarde, com a construção de cada vez maiores parques olímpicos.

No entanto, existe uma nova corrente que aponta para a sustentabilidade económica, social e até ambiental dos Jogos. Preocupa-se com a herança que é deixada nas cidades hospedeiras. Assim, os projetos para os parques olímpicos passaram a dar atenção não só aos estádios e pavilhões desportivos, mas também ao legado olímpico que se deixa à cidade.

Para isso, o processo de planeamento e construção passou por, em alguns casos, tentar construir o parque olímpico em zonas anteriormente degradadas da cidade, para conseguir regenerá-las e reabilitá-las. Um bom exemplo foram os Jogos de Barcelona 1992, em que, com a regeneração da cidade, esta se tornou num destinos turísticos de referência.

Curiosidade

Em Londres 2012, o estádio olímpico será reduzido de forma a se ajustar às necessidades locais.

Outros Dados

Os programas da rubrica Engenharia Num Minuto foram produzidos pela FEUP em conjunto com a produtora nFactos.

Ensaios Acústicos a Materiais

Rubrica Engenharia Num Minuto, 2012-06-08, Link.


Se soa bem é porque está bom! Ensaios acusticos a materiais.

Desde o início dos tempos que o homem usa ensaios acústicos para estudar materiais. Por exemplo quando batemos com o dedo num copo conseguimos avaliar se é de cristal ou não, ou até se está rachado. Uma vantagem muito importante deste tipo de ensaio é ser completamente não destrutivo, o que possibilita que seja repetido, no mesmo objeto e no mesmo sítio, as vezes que forem precisas

Os ensaios acústicos modernos baseiam-se em conhecimentos de física, matemática e computação e utilizam equipamentos sofisticados, ou seja, pertencem ao domínio da engenharia. Uma aplicação bem conhecida é a dos testes com ultra-sons para visualizar um bebé ainda dentro da barriga da mãe. Outra aplicação, bem distinta, é a da avaliação acústica de recintos musicais.

Ao aplicar os ensaios acústicos ao estudo de materiais, consegue-se descobrir de forma rápida, barata e não destrutiva, muitas das suas propriedades, inclusive se estão danificados ou estragados. Dessa forma é possível ficar a conhecer melhor esses materiais e tomar decisões para uma utilização adequada.

Curiosidade: Um dos campos mais recentes e interessantes da acústica é o da sua aplicação no estudo de alimentos, como para ver se a fruta já está madura.

 

Reciclagem de Resíduos Minerais no Betão 13.04.2012

Rubrica Engenharia Num Minuto, 2012-04-13, Link.

Sabia que se pode reciclar resíduos minerais da nossa indústria de extração em betões?

Portugal, bem como muitos outros países, dispõe de importantes recursos geológicos, pelo que a exploração da pedra natural se torna uma importante área na economia nacional. Contudo, a extração e transformação de rocha é caracterizada pela produção e existência de quantidades significativas de resíduos, tal como lamas de pó de pedra, que não tendo aplicação, devem ser depositadas em aterros com significativos impactos ambientais e económicos.

Por outro lado, a produção de betões à base de cimento, um dos pilares do sector da construção nacional, que representa até 10% do PIB, depende da produção de cimento, uma indústria que consome só por si significativos recursos minerais e energéticos, tendo a nível global uma contribuição de cerca de 6% de emissões globais de gases com efeito de estufa.

Com a aplicação de lamas de pó de pedra em betões, potencialmente como substituto parcial do cimento, conseguem-se resolver 2 problemas simultaneamente, podendo mesmo obter-se betões com melhores propriedades de durabilidade.

Curiosidade: Portugal tem de comprar cimento ao estrangeiro por ter esgotado as suas cotas de produção de CO2.